Yuri Rugai Marinho

Nascido em São Paulo, SP, Brasil.

Formação escolar: Colégio Objetivo, Dracena (2002), SP.

Formação jurídica: Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (graduado em 2008 e mestre em Direito Ambiental em 2014).

Atuação no Direito Ambiental, nas áreas consultiva, contenciosa e de due diligence. Experiência de mais de dez anos nos principais escritórios de advocacia de São Paulo. Experiência em negociações e atuação conjunta com empresas de consultoria técnica.

Consultor do Instituto O Direito por um Planeta Verde e do Waterloo Global Science Initiative.

Premiado no Dow Sustainability Innovation Student Challenge Award (SISCA) de 2014.

Publicações Individuais e Conjuntas

  1. O hectare de floresta e o mercado financeiro no século XXI. In Resenha B3, 2017.
  2. A concessão de incentivos ambientais como forma de reduzir desastres e fomentar boas práticas. In Revista JusBrasil, 2017.
  3. Red tape: the less the bether. In inBRAZIL, 2017.
  4. Environmental Declaration-based proceedings: a need of modern society. In inBRAZIL, 2016.
  5. Detangling the system: the need for modernization of environmental information in Brazil. In inBRAZIL, 2016.
  6. Environmental Rural Registry: Brazil as an example for the world. In inBRAZIL, 2016.
  7. Environmental incentives. In inBRAZIL, 2016.
  8. Environmental licensing in Brazil: the need for modernisation. In inBRAZIL, 2016.
  9. The Mariana environmental disaster: a call for humanity. In inBRAZIL, 2016.
  10. Motivos para se levar a sério o planejamento ambiental. In Revista JusBrasil, 2015.
  11. Brasil prepara discurso sobre clima e se alinha com EUA. In Revista JusBrasil, 2015.
  12. Todos podemos contribuir com o meio ambiente. In Revista JusBrasil, 2015.
  13. A comercialização de Cota de Reserva Ambiental como solução prática para a regularização de Reserva Legal no Brasil. In: XIII Congresso Mundial de Direito Agrário, 2014, Ribeirão Preto. Anais do XIII Congresso Mundial de Direito Agrário. Ribeirão Preto: Altai, 2013. p. 741-755.
  14. Uma reflexão quanto aos instrumentos de incentivo da Política Nacional de Resíduos Sólidos.In Revista JusBrasil, 2014.
  15. Brasil necessita de soluções ambientais inteligentes. In Revista JusBrasil, 2014.
  16. Incentivos positivos para a proteção do meio ambiente. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2014.
  17. Estímulos à minimização de mudanças climáticas. In Scientific American Brasil, 2013.
  18. O impacto das boas práticas ambientais na economia nacional. In Revista Visão Jurídica, 2013.
  19. A Brazilian Legal Perspective on Climate Change and Waste. In International Solid Waste Association, World Solid Waste Congress, 2012.
  20. Encarando a Logística Reversa. In Revista Capital Aberto, 2012.
  21. Direito Ambiental: incentivar para melhorar. In Observatório Eco, 2012.
  22. Brasil quer ser líder. In Jornal Brasil Econômico, ed. 17.11.2011, p. 10.
  23. A Lei de Crimes Ambientais frente à evolução do Direito Ambiental: sanções versus incentivos. In Sustentabilidade Ambiental no Brasil: biodiversidade, economia e bem-estar humano. Livro 7, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. Brasília, 2010.
  24. Adicionalidade em projetos de MDL. In Revista Digital Instituto O Direito por um Planeta Verde, 2010.
  25. O tratamento jurídico internacional do desmatamento: propostas para uma Convenção Internacional para o Combate ao Desmatamento. In Revista de Direito Ambiental, n. 60. São Paulo: RT, 2010.
  26. Créditos de Carbono: incentivo no Direito Internacional Ambiental. In Revista Digital Jus Navigandi, 2010.
  27. A Convenção sobre Diversidade Biológica: repartindo benefícios e protegendo recursos. In Revista de Direito Ambiental, n. 51. São Paulo: RT, 2008.
  28. Mecanismo de Desenvolvimento Limpo e Considerações sobre o Mercado de Carbono. In Revista de Direito Ambiental, n. 43. São Paulo: RT, 2006.
André Castro dos Santos da Eccon soluções ambiental.

André Castro dos Santos

Nascido em São Paulo, SP, Brasil.

Formação Escolar: Colégio Agostiniano Mendel, São Paulo (2006), SP.

Formação Jurídica: Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (graduado em 2013 e mestre em Direito Ambiental em 2018) e Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – Bacharelado em Geografia – da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (graduação prevista em 2019).

Atuação no Direito Ambiental, nas áreas consultiva, contenciosa e de due diligence. Experiência de 4 anos nos principais escritórios de advocacia de São Paulo. Experiência de 5 anos em pesquisas aplicadas e acadêmicas nas principais instituições de ensino superior e pesquisa do Brasil.

Diretor do Instituto O Direito por um Planeta Verde.

Selecionado pelo Itamaraty, como membro da delegação brasileira na COP-21 da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), em Paris, na França, em 2015.

Publicações Individuais e Conjuntas

  1. Os acordos internacionais sobre mudanças climáticas frente ao desenvolvimento do setor elétrico no Brasil. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2018.
  2. Microgeração de energia solar e inclusão social, 2016.
  3. Desafíos y expectativas para la construcción regional de herramientas para la toma de decisiones sobre cambio climático, 2016.
  4. A estratégia regulatória para as Áreas de Preservação Permanente Urbanas, 2015.
  5. Análise de impactos sócio ambientais nos projetos de fontes renováveis de energia no contexto do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil. In: 20. Congresso de Direito Ambiental. Instituto o Direito por um Planeta Verde, 2014.
  6. O projeto Arco do Futuro no contexto do planejamento e da reorganização do espaço urbano. São Paulo: RT, 2014.
  7. Aplicação do princípio da precaução no âmbito do Protocolo de Quioto e na questão das mudanças climáticas. Tese de Láurea (Graduação). Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2013.

Bruna Gabriela de Carvalho Pinto

Nascida em São Caetano do Sul, SP, Brasil.

Formação Escolar: Colégio Lumière (2005), SP.

Formação Técnica: Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo campus de Ribeirão Preto (graduada em 2010). Mestrado em Sustentabilidade na Gestão Ambiental pela Universidade Federal de São Carlos campus de Sorocaba (2014). Especialista em Geoprocessamento pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Tem experiência de mais de oito anos na área de Ciências Ambientais e Geoprocessamento, em órgãos públicos e privados. Trabalhou em uma multinacional do setor sucroalcooleiro, Louis Dreyfus Commodities, como analista ambiental responsável por uma unidade de fabricação de açúcar e álcool. Atuou como funcionária pública da Prefeitura Municipal de Caraguatatuba, com licenciamento ambiental municipalizado com ênfase para a Agenda Verde. Trabalhou na Geoflorestas Soluções Ambientais com geotecnologias aplicadas ao licenciamento ambiental.

Milena Gomes Talavera Gaspareto

Nascida em São Paulo, SP, Brasil.

Formação escolar: Escola Estadual Prof. Antônio de Carvalho Leitão, Presidente Epitácio (2010), SP.

Formação técnica: Faculdade de Engenharia Ambiental (Universidade Estadual Paulista – UNESP), Presidente Prudente (graduada em 2017).

Atuação em órgão público na área de outorga de recursos hídricos e em empresa de consultoria ambiental com projetos de recomposição de áreas degradadas e alteradas (PRADA), laudos técnicos ambientais e regularização de empreendimentos em Áreas de Preservação Permanente (APP).

Experiência de 4 anos em pesquisa e desenvolvimento de projetos científicos nas áreas de Ciência dos Materiais (UNESP) e Geoprocessamento (University of Novi Sad).